Férias sem pirar – como rolou pra gente aproveitar durante a pandemia

Tirar férias no meio da pandemia pode ser bem frustrante, principalmente pra quem sempre se programa pra passar esses dias especiais viajando. Nós tínhamos 15 dias de férias e resolvemos tentar algo diferente, que fosse seguro e nos permitisse sair um pouco de casa (após 5 meses isolados). Vim aqui contar como rolou pra gente.

Antes de começar, acreditamos que é importante ser crítico da sua própria situação, avaliar os riscos, principalmente das pessoas que convive e se responsabilizar pelo que decidir. Sabemos que muita gente já está vivendo a vida normalmente, mas nosso lema por aqui é segurança acima de qualquer coisa.

Outro ponto importante, informação é tudo, sempre se atualize sobre os protocolos de segurança, liste seus possíveis destinos e veja como está a situação por lá antes de decidir se deve ir. Olhe pontos como: números de casos, lotação dos hospitais, o que está aberto e se existe algum órgão que estabeleceu e fiscaliza protocolos especiais para o turismo.

Pesquisamos bastante e vimos que nesse período a melhor solução pra gente seria fazer viagens curtas e de carro, focamos na paisagem, em hospedagens que nos permitisse ter espaço e ficar em isolamento.

Primeiro destino: Ilhabela
A primeira parada foi com a família, resolvemos ficar 4 dias em Ilhabela.
Pesquisamos muito, existem diversas opções de hospedagens por lá no Airbnb e no Booking. Nossos critérios foram: vista para o mar, piscina, churrasqueira, três quartos e nenhuma área compartilhada com outras pessoas.

A opção escolhida foi a Casa das Ilhas, caprichamos nas comidinhas e pé na estrada.

Como pode ver, a piscina e a vista são os pontos altos dessa casa, o que foi perfeito para nos sentirmos na praia mesmo sem o pé na areia.

Infelizmente não demos sorte no clima, pegamos 3 dias amenos com céu fechado e um pouquinho de chuva. Mas pra quem estava dentro de casa por 5 meses, estar em um lugar diferente, ouvindo o barulho do mar, sentindo aquela brisa de praia, já foi maravilhoso. ? Levamos nossos jogos de tabuleiro, Uno, cartas, cozinhamos em família e descansamos bastante.

Eis que numa manhã de quarta-feira acordamos com um sol lindo e uma previsão de 26ºC, nós já havíamos pesquisado sobre as condições das praias, botamos a máscara e resolvemos dar um pulinho para avaliar se nos sentiríamos seguros.


A parada foi na praia do Curral, uma das principais e mais bonitas praias do sul da Ilha. Fomos recebidos no estacionamento de um quiosque por um funcionário de máscara, que nos mostrou um ponto de álcool em gel e nos direcionou para uma mesa que foi higienizada na nossa frente.

A praia estava vazia, ninguém no mar, todos os funcionários do quiosque e os poucos ambulantes que passaram por ali também estavam de máscara.
Nos sentir seguros, check ✔️

Pé na areia, água do mar, sol e deu até pra fazer um passeio de caiaque. No geral, esse dia na praia foi um plus na viagem que já seria legal pela casa que ficamos, por volta das 14h o tempo começou a fechar e fomos embora, super satisfeitos com as horinhas que passamos ali.

O resto da viagem em Ilhabela foi churrasco, filmes e descanso ??

Segundo destino: Monte Verde
O segundo destino foi mais romântico, já que a ideia era fazer em casal, decidimos passar 3 dias por lá.
Aqui nossos critérios foram: vista, hospedagem bem confortável, café da manhã servido no quarto, lareira, e claro, nada de espaços compartilhados.

Ficamos no Chalé Montanha Serrana, levamos nossos vinhos, petiscos e pegamos uma lista de restaurantes que entregavam por ali, e a experiência foi maravilhosa.

Escolhemos uma das noites pra dar uma volta na cidade e jantar em um restaurante (pela primeira vez em 5 meses).

Já pesquisamos as opções antes, era numa quarta-feira e nem preciso reforçar que estávamos de máscara né? rs… Paramos com o carro no começo da rua principal da cidade e descemos a pé, estava 9ºC, uma delícia.

Como era meio da semana, as ruas estavam relativamente vazias. Vimos indicação de capacidade máxima na entrada de todos estabelecimentos, todo mundo usando máscara, no geral nos sentimos seguros em relação ao preparo da cidade.

Nosso jantar foi na pizzaria Nápoles, as mesas estavam posicionadas com uma boa distância uma das outras, colocamos nosso álcool gel na mesa e higienizamos as mãos com frequência.

No fim achamos a experiência tranquila e segura.

Nos outros dias comemos no próprio chalé, levamos tábua de frios, petiscos e teve até marshmallow na lareira e S’mors (sanduíche de bolacha, chocolate e marshmallow derretido). ?

Assim como em Ilhabela, o final da viagem deixou a sensação de que aproveitamos da melhor maneira possível para o momento atual. Além de curtir e relaxar um pouco, ficamos felizes de contribuir, pelo menos um pouco, na geração de renda pra esses lugares que dependem tanto do turismo.

Dicas e pontos de atenção:

❗️ Reparem que nossos roteiros foram com 90% do tempo em isolamento, escolhemos dias e momentos específicos para realizar atividades externas.
Esse é o principal fator de mudança em relação ao cenário normal, onde passaríamos a maior parte de tempo “fora” e voltaríamos para hospedagem apenas para descansar.

❗️Nossas experiências foram em dias úteis, ainda não nos sentimos confortáveis em sair no final de semana, com a possibilidade de pegar lugares cheios, por isso esse post é focado para férias.

❗️Além de pesquisar antecipadamente sobre atividades externas, sempre avalie sua segurança no momento que chegar no local.

❗️ O Booking e o Airbnb já oferecem algumas sinalizações de hospedagens que estão seguindo protocolos de segurança:



❗️ Cada caso é um caso, só faça aquilo que você se sente seguro pra fazer.

Quer ganhar R$350 de desconto na primeira hospedagem com o Airbnb? Clique aqui e faça seu cadastro ?

Siga a gente no Instagram: @brindesporai

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *